6 dicas para elaborar sua carta de apresentação

Lupa - Nestle - 728 x 90

Carta de apresentação

Como elaborar sua carta de apresentação de maneira eficiente

Elaborar uma carta de apresentação pode ser uma tarefa assustadora. É uma das primeiras coisas que um empregador vê quando olha para a sua candidatura, e pode fazer toda a diferença entre a obtenção de uma entrevista ou a longa espera ao lado do telefone, à expectativa de uma resposta positiva. Para garantir que sua carta de apresentação possa ser clara e satisfatória, listamos seis passos para que você obtenha segurança (e destaque!) ao concorrer àquela vaga de emprego:

1) Mantenha-a breve e direcionada

Semelhante ao seu currículo, você deve elaborar a sua carta de apresentação de forma direta e objetiva. Logo, você não precisa se delongar ao expor seus atributos e intenções, visto que normalmente os empregadores querem apenas um resumo sucinto de sua experiência e das habilidades mais relevantes. Procure eliminar a linguagem rebuscada e se deixe guiar pelo o que eles buscam, isto é, uma explicação resumida sobre

a) por que você gostaria de obter esse trabalho?, e

b) por que você está qualificado para esse posto?. Atentar-se a esses dois pontos-chave é fundamental.

2) Adequar a sua carta de apresentação

Listar inúmeras experiências adquiridas ao longo dos seus últimos empregos pode ser uma tarefa improdutiva, uma vez que o importante é focar-se nas habilidades exigidas pela vaga em que você pretende se candidatar. Tente, com isso, enfatizar as qualidades que são realmente relevantes para a vaga. Por exemplo: se você está concorrendo para uma vaga como vendedor(a), relatar sua antiga experiência como soldador(a)  não será vantajoso para o ofício almejado; assim, se você estiver indo para a área administrativa, é preferível que você omita seus conhecimentos adquiridos em funções que nada têm a acrescentar à vaga em questão.

3) Não a transforme em um formulário

Ainda que uma carta de apresentação exija determinadas padronizações, isso não significa que você tenha de “encher linguiça” para escrevê-la. Não use linhas genéricas como: “Meu nome é ___, e eu estou me candidatando para a vaga como ____”. Embora possam parecer meros detalhes de formalidade, tudo isso serve para fazer com que o empregador nem se dê ao trabalho de ler sua carta por inteiro, tendo em vista a falta de originalidade e de tempo desperdiçado. Mostrar-lhes, então, que seu tempo e esforços estão a serviço do propósito da vaga será de grande valia!

4) Mantenha uma linguagem profissional

Utilizar uma linguagem informal é, definitivamente, um péssimo negócio em se tratando de uma carta de apresentação. Evite coloquialismos, gírias, expressões populares ou jargões muito técnicos. Você quer envolver o empregador, e não confundi-lo com o que está tentando dizer. Portanto, use termos claros e concisos, e procure manter a escrita formal, profissional, tomando cuidado para que não exagere no “tom culto” dado à sua apresentação.

5) Peça uma segunda opinião

Se você não tiver como pedir para que alguém o auxilie nessa tarefa, procure revisar cuidadosamente cada pormenor de sua carta. No entanto, ter um segundo olhar pode acrescentar (e muito!) a composição de sua apresentação, já que muitas vezes certos detalhes, bem como erros de ortografia ou inconsistências gramaticais, podem passar despercebidos. Não perca o emprego dos seus sonhos por erros que podem ser corrigidos. Verifique – SEMPRE – o seu trabalho!

6) Atenção ao óbvio

Pode parecer simples, mas lembre-se de incluir dados como o seu endereço, números de telefone e de e-mail. Contudo, sugerimos que você exclua a sua idade, gênero ou estado civil, já que se trata de fatores externos e que não devem ter qualquer influência sobre a sua candidatura.

Boa sorte!

 

Leia outras dicas.


 

Lupa - Nestle - 728 x 90